Esporte Interativo oferece R$ 600 milhões pelo Campeonato Brasileiro

Compartilhe esse conteúdo

O Esporte Interativo está a um passo de concretizar um acordo que tira da Rede Globo a exclusividade na transmissão do Campeonato Brasileiro na TV fechada. Segundo dados revelados no site da ESPN Brasil, diretores do canal estiveram reunidos com cartolas de nove grandes clubes na última quarta-feira (6), no Rio de Janeiro, e ofereceram R$ 600 milhões pelos direito de transmitir jogos dessas equipes a partir de 2019.
 
Negociam com o Esporte Interativo: Grêmio, Fluminense, Internacional, Santos, Coritiba, Atlético-PR e Bahia. Todos se comprometeram a avançar as conversas com o canal após a apresentação oficial da proposta quase irrecusável. 
 
Flamengo e São Paulo – dois dos três clubes com maior cota de TV paga pela TV Globo – também negociam com o canal, mas ainda se mostram inseguros quanto ao negócio. O Sport também participou da reunião na quarta e deve definir nos próximos dias qual proposta é a mais interessante, a da Globo ou do Esporte Interativo.
 
A ideia do EI é de revolucionar o modelo de partilha das cotas de televisão no país. Atualmente, Corinthians e Flamengo ficam com a maior fatia do montante pago pela TV Globo aos clubes. Modelo que o canal do grupo americano Turner pretende abolir.
 
Hoje, o valor pago pela atual detentora dos direitos do campeonato para a transmissão em TV fechada corresponde a 3% do total desembolsado com as cotas anuais.
 
De acordo com a ESPN, o Esporte Interativo propôs uma partilha aos moldes do que é feito atualmente na Premier League – o Campeonato Inglês. O canal pretende dividir o valor total da seguinte forma: 50% de maneira igualitária, 25% de acordo com desempenho técnico e outros 25% a partir da audiência. Esse foi um pedido das equipes, que bateram o martelo também no total a ser dividido: cerca de R$ 600 milhões.
 
Também foi deliberada na reunião a questão do horário das partidas. O Esporte Interativo se comprometeu em abolir os jogos às 22h no meio de semana, faixa que desagrada os clubes e afasta o torcedor do estádio.
 
A expectativa é de que o acordo entre Esporte Interativo e clubes seja firmado em até 15 dias. Os contratos, apesar de discutidos coletivamente, serão assinados de maneira individual. Alguns clubes pediram um maior tempo para sacramentar o negócio, uma vez que é preciso levar as propostas aos seus Conselhos Deliberativos.
 
Ao todo, 18 times carregam contrato com a Globo até 2018: Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos, Flamengo, Vasco, Fluminense, Botafogo, Grêmio, Inter, Atlético-MG, Cruzeiro Coritiba, Atlético-PR, Goiás, Bahia, Vitória e Sport.
 
*Com informações do Espn.com.br
 

Santos encerra novela e rompe com a Globo

Compartilhe esse conteúdo

Incomodado por ter poucas partidas transmitidas pelo SporTV, o Santos decidiu romper com a Rede Globo/Globosat e, ontem, confirmou que assinou contrato com o grupo Turner, proprietário do canal Esporte Interativo, para a cessão dos direitos de transmissão de seus jogos em TV fechada nas edições de 2019 a 2024 do Campeonato Brasileiro.
 
“O clube reconhece a importância da Globosat nas transmissões do Santos, mas, também enxerga, de maneira positiva, esta nova parceria com o Esporte Interativo. É uma definição estratégica da diretoria do Santos, na qual entende que, devido seu posicionamento no futebol nacional e mundial, chegou o momento de procurar ampliar ainda mais sua exposição”, diz a nota oficial do Santos.
 
No domingo, quando recebeu o Corinthians na Vila Belmiro pelo Paulistão, a torcida santista já comemorou o acerto com o Esporte Interativo: “Globo, o monopólio acabou”, dizia uma faixa estendida por uma organizada. Nos últimos anos, os torcedores já haviam protestado outras vezes pelo fato de o Santos ter menos partidas exibidas pela Globo do que São Paulo, Palmeiras e Corinthians.
 
Ao aceitar a oferta do Esporte Interativo, entretanto, a diretoria do Santos não detalhou os valores recebidos. “Não se trata apenas de inovação. Nossa intenção é buscar a modernidade no futebol. É uma posição saudável. Desta forma vamos disponibilizar aos nossos sócios e torcedores, que são mais de 8 milhões, opções de escolha para acompanhar o Santos. Com a Rede Globo não mudará nada. Sempre existirá respeito entre ambas as partes”, comentou o presidente santista Modesto Roma Jr.
 
Em 2019 vence o atual contrato da Globo com os clubes que disputam o Brasileirão. A emissora carioca negocia a renovação de um pacote que inclui tevê aberta, tevê fechada, pay per view, exploração internacional, telefonia móvel e internet. A Turner entrou na disputa oferecendo adquirir apenas os direitos sobre a tevê fechada.
 
Em fevereiro, o conselho deliberativo do São Paulo optou por assinar com a Globo, que, de última hora, aumentou consideravelmente a proposta, oferecendo pagar R$ 60 milhões em luvas, contra R$ 40 milhões do Esporte Interativo. A emissora carioca pela primeira vez também aceitou dividir a proposta por plataforma, detalhando a oferta pelos direitos de tevê fechada.
 
Caso uma solução não seja encontrada até 2019, a transmissão do Brasileiro pode ficar caótica. Apenas os jogos entre equipes que assinaram com o SporTV seriam transmitidos por este canal, o mesmo valendo para o Esporte Interativo. Partidas entre times que têm contratos com emissoras diferentes ficaram sem transmissão em tevê fechada. Por enquanto, além do Santos, também Bahia e Atlético-PR já assinaram com o Esporte Interativo O Grêmio, por outro lado, recusou oficialmente a oferta da Turner.
 
Para a tevê aberta, as três próximas edições do Brasileirão estão garantidas com a Globo. Até agora nenhuma emissora concorrente demonstrou interesse real em adquirir esses direitos. 
 

Esporte Interativo afirma dá muito mais a clubes que SporTV

Compartilhe esse conteúdo

O Esporte Interativo, canal do grupo Turner, emitiu nota oficial ontem para enfim comentar as negociações com diversos clubes para transmitir em TV fechada o Campeonato Brasileiro a partir de 2019. A empresa diz que propõe um aumento de até 9 vezes no valor que os times recebem no contrato com o SporTV, que historicamente transmite a competição. 
 
"Nossa proposta representa para os clubes um aumento de mais de nove vezes em relação à sua receita atual de TV fechada, o que vai abrir a possibilidade de os clubes fazerem investimentos significativos e se fortalecerem ainda mais", diz o comunicado do Esporte Interativo. O canal faz questão de ressaltar que "os clubes que aceitarem nossa proposta de TV fechada não terão qualquer redução de receita em seus contratos atuais de TV aberta ou pay per view", uma vez que os contratos são independentes entre si. 
 
O Esporte Interativo já superou a ESPN para adquirir os direitos de transmissão da Liga dos Campeões da Europa na atual e na próxima temporadas. O canal teve dificuldades de entrar no pacote das principais operadoras de TV paga no Brasil (Sky e Net) e precisou transmitir partidas nos canais dedicados a filmes e séries do grupo Turner. Nos últimos anos também chegou ao Brasil o canal Fox Sports, que tirou do SporTV os direitos de transmissão da Copa Libertadores. O canal do grupo Globosat até readquiriu o direito de passar algumas partidas, mas em contrapartida cedeu direitos parciais sobre o Brasileirão e a Copa do Brasil.
 
Todas essas negociações não envolveram a transmissão em canal aberto. A Globo segue detentora dos direitos sobre a Libertadores, o Brasileirão, a Copa do Brasil e a própria Liga dos Campeões, repassando partidas para parceiros - atualmente, a Band. 
 
O canal carioca, entretanto, tem sido alvo de críticas porque, negociando individualmente com os clubes desde o fim do Clube dos 13, fez disparar a discrepância entre o que recebem Corinthians e Flamengo na comparação com outros clubes grandes do País. Por isso, o Esporte Interativo diz que a divisão das receitas entre os clubes que fecharem acordo se dará nos moldes da Premier League (liga que organiza o Campeonato Inglês), "baseada no princípio do equilíbrio e do mérito, que julgamos ser um sistema que favorece o desenvolvimento do futebol brasileiro como um todo".
 
No seu comunicado, o Esporte Interativo promete chamar as "arenas e seus times por seus nomes" (a Globo trata o Red Bull Brasil por RB Brasil), exibir marcas dos patrocinadores dos clubes e dos estádio e transmitir um número mínimo de jogos de cada time. "Acreditamos que a força do futebol brasileiro está espalhada por todas as regiões e torcidas do País", diz o Esporte Interativo, que tem um canal exclusivo para o Nordeste e transmite a Copa do Nordeste.
 

Repórter do Esporte Interativo é esfaqueado no Pará

Compartilhe esse conteúdo

O repórter Diogo Puget, da emissora Esporte Interativo, foi esfaqueado ontem (17), em Belém (PA), enquanto participava de um bloco pré-carnaval. Ele foi atacado após tentativa de furto.

Através das redes sociais, Diogo Puget comunicou a situação e deu maiores detalhes sobre o ataque. "Fala aeh galera, infelizmente fui mais uma vítima da violência de nossa cidade. Quero dizer a todos que estou bem", escreveu ele no Twitter.

Segundo ele, um homem arrancou-lhe o cordão que tinha no pescoço e fugiu. Ao tentar recuperar o objeto, o repórter acabou atacado por comparsas do homem que praticou o furto. Um dos agressores, munido de um objeto cortante, causou diversos ferimentos nas costas e braços de Diogo.

O jornalista recebeu atendimento médico na Beneficência Portuguesa, de Belém, e levou 120 pontos. Apesar dos ferimentos, Diogo deixou o hospital no mesmo dia.

O ataque aconteceu no bloco Fica Comigo, que abriu neste domingo a temporada de festas carnavalescas na capital paraense. Em razão dos ferimentos, Diogo terá de ficar afastado das duas emissoras por oito dias, período de cicatrização das feridas.

Entenda como chegada do EI na NET/ClaroTV beneficia o futebol potiguar

Compartilhe esse conteúdo

A partir do próximo mês, as operadoras NET e ClaroTV – duas das maiores do setor de TV por assinatura no país – passarão a carregar o sinal dos canais Esporte Interativo. Com isso, o alcance da emissora que detém os direitos de transmissão do Campeonato Potiguar e da Copa do Nordeste saltará dos atuais 13% para 71% do mercado de TV paga no território brasileiro. A única grande operadora, em 2016, a não contar com os canais Esporte Interativo em seu line-up será a SKY.
 
Dessa forma, incremento no número de telespectadores do Esporte Interativo a partir do ano que vem beneficiará de modo substancial o futebol nordestino e, consequentemente, fortalecerá os clubes potiguares. Isso porque os jogos da Lampions League e de mais sete campeonatos estaduais da região, incluindo o Potiguar, poderão ser assistidos por cerca de 14 milhões de pessoas. 
 
O número futuro é 3,5 vezes maior que o registrado em 2015. Atualmente, a emissora de esportes pertencente ao grupo americano Turner Broadcasting chega a menos de quatro milhões de lares na TV fechada, de acordo com dados da Agência Nacional de Telecomunicações.
 
A valorização da marca Esporte Interativo valoriza também os clubes do futebol norte-rio-grandense. Se outrora o Campeonato Potiguar sequer era transmitido na TV para o Rio Grande do Norte, agora ele poderá ser amplamente visto em todo o Brasil.
 
Com uma maior exposição de suas marcas, as agremiações do RN, em especial ABC e América, poderão estipular valores mais altos em futuras negociações com patrocinadores; possivelmente lucrarão mais com cotas de televisão e, o mais importante, ganharão notoriedade e espaço no futebol brasileiro como um todo.
 
Além das transmissões da Copa do Nordeste e do Campeonato Potiguar, América e ABC ainda debutarão na tela dos canais Esporte Interativo durante a Série C do Campeonato Brasileiro. Desse modo, mais que nunca, o EI será a casa dos dois maiores clubes do estado.
 
Resta saber se nossos gestores saberão lucrar com tamanha visibilidade e, enfim, tornarão o futebol potiguar mais forte.