Bolsa Atleta no RN terá benefícios entre R$ 352 e R$ 1.144

Compartilhe esse conteúdo

Após mais de um ano e meio de espera, a regulamentação da Bolsa Atleta no Rio Grande do Norte foi detalhada em publicação no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (9). No texto, além da quantidade beneficiados, foram apresentados os valores das bolsas, categorias eos pré-requisitos para concorrer e renovar o benefício.
 
Para 2017, está prevista a concessão 44 bolsas divididas em cinco categorias, sendo a maior parte delas a “Atleta Estudantil” com 30 bolsas. Na categoria “Atleta Regional” serão 10, enquanto a “Nacional” terá duas. Os atletas de “Internacional” e “Olímpico/Paralímpico” disputarão uma bolsa em cada uma de suas respectivas categorias. 
 
O Governo do Estado ainda não anunciou o edital de chamamento para os atletas e paratletas. O texto, ainda sem data de publicação, trará informações sobre as condições de participação, documentação necessária por categoria, procedimentos para inscrição, critérios de seleção e de desempate.
 
O investimento previsto para a concessão do benefício em 2017 é de um total de R$ 205 mil. Na projeção feita pelo Executivo Estadual, há perspectiva de aumento do número de beneficiados em cada uma das cinco categorias chegando em 2020 a um total de 82 bolsas - com o valor da bolsa reajustado de acordo com o salário mínimo.
 
Autora da Lei nº 9.955, de 11 de junho de 2015, que instituiu o programa no estado, a socióloga e deputada estadual Márcia Maia destinou emenda ao orçamento de 2017 para assegurar a execução do programa. 
“Já havíamos destinado para o ano de 2016, mas o Governo não chegou a publicar a regulamentação. Agora, com o texto publicado e os recursos assegurados, esperamos que enfim a lei possa ser cumprida e esse importante programa possa promover o estímulo ao esporte em nosso estado, uma importante ferramenta social de combate à violência, promoção da saúde e da educação”, avaliou.
 
A análise, fiscalização e deliberação para concessão, suspensão, rescisão e cassação da Bolsa-Atleta serão realizadas pela Comissão Técnica de Avaliação do Programa Bolsa-Atleta, que será instituída por resolução ou portaria do Secretário de Estado do Esporte e do Lazer.
 
Concessão de bolsas
 
A concessão da Bolsa-Atleta contemplará prioritariamente atletas de modalidades olímpicas e paralímpicas e com o melhor rendimento, assim compreendido: medalha de ouro, prata e bronze, e melhor índice técnico, respectivamente. Atletas de outras modalidades vinculadas - ou não - ao Comitê Olímpico Brasileiro ou ao Comitê Paralímpico Brasileiro também poderão pleitear o benefício. 
 
A bolsa terá duração de no máximo 12 meses para cada beneficiário, sendo encerrada no fim do respectivo ano fiscal independente da data do início do recebimento. O atleta beneficiado que conquistar medalha em Jogos Olímpicos e Paraolímpicos ou Pan-americanos será indicado, automaticamente para renovação da respectiva bolsa. O Governo do Estado publicará, anualmente, no Diário Oficial do Estado e no Portal da Transparência a relação dos atletas contemplados com a Bolsa-Atleta.
 
Dentre os pré-requisitos para concessão e manutenção da Bolsa-Atleta, podem ser destacados: a obrigatoriedade de estar filiado a clube, Federação Esportiva ou Entidades de Prática do Paradesporto no RN; residir no estado, ter idade mínima de 15; ter matricula regular em instituição de ensino público ou privado (Atleta Estudantil); ter competido em nível municipal, estadual, nacional ou no Exterior no ano anterior; apresentar planejamento esportivo anual, com plano de treinamento, objetivos, metas e calendário de competições para o ano de recebimento do benefício.
 
O valor recebido pelo atleta beneficiado somente poderá ser utilizado para cobrir gastos com educação, alimentação, saúde, inscrições para competições, passagens para eventos esportivos, transporte urbano e aquisição de material esportivo, exigindo inclusive, a prestação de contas dos recursos advindos do benefício. No caso de atletas que recebam outros patrocínios de pessoas jurídicas, públicas ou privadas, o pagamento da bolsa seria de 80% do valor estipulado para a respectiva bolsa de sua categoria.
 
Confira tabela com categorias da Bolsa e respectivos valores:
 
Atleta Estudantil
R$ 352
Atleta Regional
R$ 352
Atleta Nacional
R$ 528
Atleta Internacional
R$ 880
Atleta Olímpico/Paralímpico
R$ 1.144

Ingressos do jogo do Flamengo na Arena das Dunas variam entre R$ 40 e R$ 210

Compartilhe esse conteúdo

A Arena das Dunas divulgou nesta sexta-feira (20) os preços dos ingressos da partida entre Flamengo e Boavista, que acontecerá no dia 28 de janeiro no estádio potiguar. As informações foram divulgadas no site oficial da arena na manhã de hoje. O início das vendas, no entanto, não foi divulgado. A expectativa é de os ingressos comecem a ser comercializados na próxima segunda-feira, dia 23, para os sócio-torcedores do Rubro-Negro.
 
Os valores dos ingressos variam de R$ 40 (meia), no setor sul, até 210 (int.) no setor hospitalidade, com direito Open Bar e Dj.  O Flamengo fará sua estreia no Campeonato Carioca em Natal, no dia 28 de janeiro, diante do Bovavista, time treinado por Joel Santana. 
 
Confira os valores: 
 
1º anel Leste
R$ 120 (int.) / R$ 60 (meia)  - Torcida Flamengo
 
1º anel Noroeste
R$ 130 (int.) / R$ 65 (meia) – Torcida Visitante
 
Setor Sul
R$ 80 (int.) / R$ 40 (meia) – Torcida Flamengo
 
Setor Hospitalidade (Open bar + Dj) 
 
R$ 210 (int.): ingresso inteira R$ 180 + serviços R$ 30
 
R$ 120 (meia)- ingresso meia R$ 90 + serviços R$ 30

Com aval do governador, FNF volta atrás e garante Clássico-Rei no domingo (22)

Compartilhe esse conteúdo

Depois de atender ao pedido da Polícia Militar para não acontecer o Clássico-Rei entre ABC e América no próximo domingo (22), por conta do clima de insegurança na cidade e possível falta de efetivo, o presidente da Federação Norte-rio-grandense de Futebol (FNF) José Vanildo voltou atrás e garantiu, no final da tarde desta sexta-feira (20), que o duelo acontecerá - com o aval do governador do Estado Robinson Faria. 
 
"Ato revisto. Teremos jogo. Parabéns, decisiva decisão do governador Robinson Faria", disse o dirigente em seu Twitter. E completou:  "Acertada a iniciativa e coragem do governador. O jogo vai acontecer. Vence a cidadania".
 
No início da tarde desta sexta-feira (20), a Polícia Militar pediu o adiamento do duelo por questões de segurança. O pedido tem uma razão clara: o momento de tensão que passa a cidade com os ataques e o destacamento da Polícia Militar para conter novos crimes, além da presença constante na tentativa de encerrar a rebelião na Penitenciária de Alcaçuz, que acontece desde 14 de janeiro.
 
"Nós pedimos o adiamento do clássico porque não podemos garantir a segurança do evento. E o Estatuto do Torcedor é bem claro quanto à presença da Polícia Militar nas partidas de futebol", explicou o major Eduardo Franco, assessor da PM. "Nós entendemos que seja interessante para a segurança pública o adiamento deste duelo", completou.
 
A FNF chegou a anunciar o cancelamento do duelo atendendo a recomendação da PM, mas, com o aval do governador Robinson Faria, anunciou que a partida acontecerá. 

FNF confirma adiamento do clássico entre América e ABC deste domingo

Compartilhe esse conteúdo

O presidente da Federação Norte-rio-grandense de Futebol (FNF), José Vanildo, confirmou nesta sexta-feira (20) o adiamento do duelo entre ABC e América que aconteceria neste domingo (22) na Arena das Dunas, às 16h. A FNF atendeu a um pedido feito pela Polícia Militar em ofício enviado nesta tarde e destacada pela reportagem do NOVO. A partida ainda não tem nova data para acontecer. 

A informação foi confirmada por José Vanildo em sua conta no Twitter. "América x ABC: está suspensa a sua realização. Recomendação da Polícia Militar", escreveu. 

O pedido tem uma razão clara: o momento de tensão que passa a cidade com os ataques e o destacamento da Polícia Militar para conter novos crimes, além da presença constante na tentativa de encerrar a rebelião na Penitenciária de Alcaçuz.

"Nós pedimos o adiamento do clássico porque não podemos garantir a segurança do evento. E o Estatuto do Torcedor é bem claro quanto à presença da Polícia Militar nas partidas de futebol", explicou o major Eduardo Franco, assessor da PM. "Nós entendemos que seja interessante para a segurança pública o adiamento deste duelo", completou.

PM pede adiamento do Clássico-Rei deste domingo

Compartilhe esse conteúdo

A Polícia Militar pediu nesta sexta-feira (20) o adiamento do Clássico-Rei entre América e ABC que aconteceria no domingo (22) na Arena das Dunas. O ofício com a solicitação do adiamento do duelo foi enviado nesta tarde pela PM para a Federação Norte-rio-grandense de Futebol (FNF). A informação foi confirmada à reportagem do NOVO pela PM, mas negada, até o momento, pela FNF.

O pedido tem uma razão clara: o momento de tensão que passa a cidade com os ataques e o destacamento da Polícia Militar para conter novos crimes, além da presença constante na tentativa de encerrar a rebelião na Penitenciária de Alcaçuz.

"Nós pedimos o adiamento do clássico porque não podemos garantir a segurança do evento. E o Estatuto do Torcedor é bem claro quanto à presença da Polícia Militar nas partidas de futebol", explicou o major Eduardo Franco, assessor da PM. "Nós entendemos que seja interessante para a segurança pública o adiamento deste duelo", completou.

Apesar disso, o presidente da FNF José Vanildo disse não ter recebido qualquer notificação quanto a isso. "Não existe nada disso. Eu conversei na quarta-feira com o comandante da Polícia Militar e ele me garantiu o duelo. Essa possibilidade sequer foi ventilada", disse.

A partida entre América e ABC, válida pela terceira rodada do Campeonato Potiguar, já havia sido adiada do sábado (21) para o domingo (22), às 16h. Na quarta-feira, o presidente da FNF José Vanildo ventilou, através do twitter, a possibilidade do confronto ser adiado. mas confirmou o duelo após uma conversa com o comando da PM.

 

Ex-técnico Carlos Alberto Silva morre aos 77 anos em Belo Horizonte

Compartilhe esse conteúdo

O Brasil perdeu nesta sexta-feira um dos seus mais longevos e experientes treinadores. Afastado do futebol, Carlos Alberto Silva faleceu em Belo Horizonte nas primeiras horas do dia. O ex-técnico tinha 77 anos e a causa do seu falecimento ainda não foi revelada. 
 
A informação da morte de Carlos Aberto Silva foi confirmada pela agência de viagens Ibiza Turismo, empresa de propriedade do ex-treinador a qual ele vinha dedicando seu tempo após deixar de atuar diretamente no futebol. Ele, inclusive, chegou a ir à empresa nos últimos dias, segundo informações de uma funcionária
 
O trabalho mais emblemático da carreira de Carlos Alberto Silva foi à frente do Guarani, clube que o treinador conduziu ao título do Campeonato Brasileiro de 1978, naquela que é até hoje a maior conquista da história de um clube do interior paulista, com um elenco que contava com craques como Zenon e Careca. "Obrigado por tudo, mestre!", publicou o Guarani em seu perfil na rede social Twitter. 
 
Carlos Alberto Silva também teve passagem pela seleção brasileira. Ele comandou o time que conquistou a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 1987 e também a prata na Olimpíada de 1988, quando a seleção caiu para a União Soviética na final - aquele time possuía jogadores que posteriormente se consagrariam no futebol, como Romário e Taffarel. 
 
O treinador mineiro dirigiu alguns dos principais clubes do futebol brasileiro. Carlos Alberto Silva passou por São Paulo, onde foi campeão paulista duas vezes, Atlético Mineiro, onde venceu o Campeonato Mineiro em uma oportunidade, Cruzeiro, Corinthians, Palmeiras e Santos, entre outros. 
 
O último trabalho de Carlos Alberto Silva como treinador foi em 2004, pelo América Mineiro. No ano seguinte, ele atuou no Atlético-MG como diretor de futebol. Já em 2014, fez parte, como um dos vice-presidentes, da chapa que venceu a eleição presidencial do mineiro Villa Nova. 
 
Além disso, Carlos Alberto Silva também trabalhou em clubes de fora do País. E seu maior êxito foi no Porto, onde venceu duas vezes o Campeonato Português, em 1992 e 1993 - ele também foi campeão nacional no Japão, pelo Yomiuri Kawasaki, em 1991.