No Rio Grande do Norte, 62,6 mil meninos devem ser vacinados contra HPV

Compartilhe esse conteúdo

Postos de vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS) do Rio Grande do Norte já podem vacinar meninos contra HPV. Em todo o estado, 62.118 meninos na faixa etária de 12 a 13 anos além de 520 jovens que vivem com HIV/aids estão aptos a receber a vacina. Até o ano passado, esta imunização era feita apenas em meninas. O Brasil é o primeiro país da América do Sul e o sétimo do mundo a oferecer a vacina contra o HPV para meninos em programas nacionais de imunizações. A faixa-etária será ampliada, gradativamente, até 2020, quando serão incluídos os meninos com 9 anos até 13 anos.
 
A expectativa é imunizar em todo país mais de 3,6 milhões de meninos em 2017, além de 99,5 mil crianças e jovens de 9 a 26 anos vivendo com HIV/aids, que também passarão a receber as doses. Para isso, o Ministério da Saúde adquiriu seis milhões de doses, ao custo de R$ 288,4 milhões. Não haverá custos extras para a pasta, já que no ano passado, com a redução de três para duas doses no esquema vacinal das meninas, o quantitativo previsto foi mantido, possibilitando a vacinação dos meninos. Assim, o Ministério continua com a mesma determinação, que é de fazer mais com os mesmos recursos financeiros.
 
O ministro da Saúde, Ricardo Barros, destaca a importância da vacinação nos meninos. “A inclusão dos adolescentes faz parte de um conjunto de ações integradas que o Ministério da Saúde tem realizado com o objetivo de conseguir mais resultados com os recursos financeiros já disponíveis. É muito importante a inclusão dessa faixa-etária. Precisamos estimular esta faixa a participar das mobilizações para vacinação”, afirma o ministro Ricardo Barros. 
 
Outra novidade é a inclusão das meninas que chegaram aos 14 anos sem tomar a vacina ou que não completaram as duas doses indicadas. A estimativa é de que 500 mil adolescentes estejam nessa situação. Até o ano passado, a faixa etária para o público feminino era de 9 a 13 anos. Desde a incorporação da vacina no Calendário Nacional, em 2014, já foram imunizadas 5,7 milhões de meninas com a segunda dose, completando o esquema vacinal. Este quantitativo corresponde a 46% do total de brasileiras nesta faixa etária.
 
“É muito importante que os pais tenham a consciência de que a vacinação começa na infância, mas deve continuada na adolescência. Pais e responsáveis devem ter, com os adolescentes, a mesma preocupação que têm com as crianças. A proteção vai ser muito maior se nós ampliarmos, cada vez mais, o calendário de vacinação da nossa população”, ressaltou a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, do Ministério da Saúde, Carla Domingues.
 
HPV PARA MENINOS - O esquema vacinal para os meninos contra HPV é de duas doses, com seis meses de intervalo entre elas. Para os que vivem com HIV, a faixa etária é mais ampla (9 a 26 anos) e o esquema vacinal é de três doses (intervalo de 0, 2 e 6 meses). No caso dos portadores de HIV, é necessário apresentar prescrição médica.
 
Atualmente, a vacina HPV para meninos é utilizada como estratégia de saúde pública em seis países (Estados Unidos, Austrália, Áustria, Israel, Porto Rico e Panamá). Portanto, o Brasil assegura a sétima posição e a vanguarda na América Latina. A vacina é totalmente segura e aprovada pelo Conselho Consultivo Global sobre Segurança de Vacinas da Organização Mundial de Saúde (OMS).
 
A decisão de ampliar a vacinação para o sexo masculino está de acordo com as recomendações das Sociedades Brasileiras de Pediatria, Imunologia, Obstetrícia e Ginecologia, além de DST/AIDS e do mais importante órgão consultivo de imunização dos Estados Unidos (Advisory Committee on Imunization Practices). A estratégia tem como objetivo proteger contra os cânceres de pênis, garganta e ânus, doenças que estão diretamente relacionadas ao HPV. A definição da faixa-etária para a vacinação visa proteger as crianças antes do início da vida sexual e, portanto, antes do contato com o vírus. 
 
A vacina disponibilizada para os meninos é a quadrivalente, que já é oferecida desde 2014 pelo SUS para as meninas. Confere proteção contra quatro subtipos do vírus HPV (6, 11, 16 e 18), com 98% de eficácia para quem segue corretamente o esquema vacinal. Vale ressaltar que os cânceres de garganta e de boca são o 6º tipo de câncer no mundo, com 400 mil casos ao ano e 230 mil mortes. Além disso, mais de 90% dos casos de câncer anal são atribuíveis à infecção pelo HPV.
 
Confira abaixo como será a oferta de vacinas para meninos por ano:
 
 
Ano
População-alvo
 
2017
Meninos de 12 e 13 anos
 
2018
Meninos de 11 e 12 anos
 
2019
Meninos de 10 e 11 anos
 
2020
Meninos de 9 e 10 anos
 
 
HPV PARA MENINAS – Nas meninas, o principal foco da vacinação é proteger contra o câncer de colo do útero, vulva, vaginal e anal; lesões pré-cancerosas; verrugas genitais e infecções causadas pelo vírus. O HPV é transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto. Estimativas da OMS indicam que 290 milhões de mulheres no mundo são portadoras do vírus, sendo 32% infectadas pelos tipos 16 e 18.  Em relação ao câncer do colo do útero, estudos apontam que 265 mil mulheres morrem devido à doença em todo o mundo, anualmente. No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer estima 16 mil novos casos.
 
Para a produção da vacina contra o HPV, o Ministério da Saúde promoveu Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) com o Butantan. A transferência está sendo feita de forma gradual e tem reduzido o preço ano a ano. Até 2018, a produção da vacina HPV deverá ser 100% nacional.
 

Ministro Teori Zavascki estava na lista de avião que caiu em Paraty

Compartilhe esse conteúdo

Um avião bimotor modelo King Air caiu hoje (19) à tarde em Paraty, na região da Costa Verde fluminense. De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), a aeronave decolou às 13h01 do Campo de Marte, em São Paulo, com destino a Paraty, com quatro pessoas a bordo. A aeronave pertence a Emiliano Empreendimentos e Participações Hoteleiras.

Segundo informações da assessoria do STF, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki estava na lista de passageiros do avião.

O Corpo de Bombeiros informou que o avião caiu no mar, próximo à Ilha Rasa, e está parcialmente submerso. Além dos bombeiros da cidade, homens do quartel de buscas e salvamento da Barra da Tijuca, no Rio, se deslocam para o local para auxiliar nas buscas. Os bombeiros não informaram se há sobreviventes.

Na hora do acidente, chovia forte em Paraty e a região estava em estágio de atenção.

"Não negocio com bandidos e vou demitir se alguém fizer negociação", diz Robinson

Compartilhe esse conteúdo

Em entrevista ao canal Globo News, o governadordo Rio Grande do Norte Robinson Faria, disse hoje (19) que não autorizou qualquer negociação do Estado com criminosos para conter a crise na Penitenciária de Alcaçuz. A imprensa havia noticiado que seu Governo estaria negociando com líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital) para retirar da penitenciária os integrantes da facção rival Sindicato do Crime do RN e pôr fim à rebelião que se estende desde o último sábado.
 
"Não houve negociação. tanto que PCC me ameaçou dizendo que se eu retirasse seus líderes tocaria fogo em Natal. Se eu tivesse negociado, Natal não estaria sendo incendiada", disse em resposta à jornalista Maria Beltrão no programa Estúdio i.
 
Robinson disse ainda que desautorizava qualquer negociação e que não admitiria no governo auxiliares que, porventura, tenham agido de tal forma. "Não negocio, não vou negociar, desautorizo e vou demitir se alguém fizer negociação, contrariando a ordem do governador", avisou. Ele relembrou ainda que ao insistir na instalação de bloqueadores de sinais de telefonia nos presídios do estado no ano passado, recebeu as mesmas ameaças, mas não negociou e nem recuou na decisão.
 
O governador também explicou que quando o batalhão de Choque entrou no presídio ontem recolheu o que pôde, mas as armas continuam sendo confeccionadas de forma artesanal pelos detentos e poderia haver mais armas de fogo escondidas. "A ordem foi dada, entramos lá e fizemos ampla vistoria, mas o presídio está destruído e os presos podem ter escondido nos escombros. São armas feitas com material da estrutura do presídio", disse. Hoje, em novo confronto, facções rivais voltaram a se enfrentar na penitenciária e se atacaram com armas artesanais e suspeitas de que até armas de fogo ainda estejam sendo utilizadas.

Prefeitura do Natal suspende expediente desta quinta-feira (19)

Compartilhe esse conteúdo

Diante da situação de instabilidade na Segurança Pública e da indisponibilidade do serviço de transporte público regular, a Prefeitura do Natal informa suspendeu às 14h o expediente nas repartições do Município.
 
Salvo nos serviços que não admitem interrupção do atendimento à população, dentre as quais as unidades 24h como as UPAs, Unidades Mistas, Hospital Municipal de Natal, Samu Natal e Maternidades.
 
Em relação à coleta de lixo, a Urbana informa que está mantida a programação original para todas as regiões da cidade. 
 
A Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas), por sua vez, avisa que suas unidades descentralizadas também estarão com serviços interrompidos nesta tarde, à exceção do Albergue Municipal, que funcionará normalmente.

Inep diz que todas as notas do Enem estarão disponíveis até o fim do dia

Compartilhe esse conteúdo

O resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi divulgado ontem (18), mas nem todos os estudantes conseguiram acessar as notas que tiraram na prova. Pelas redes sociais, candidatos que fizeram principalmente a segunda aplicação, nos dias 3 e 4 de dezembro, reclamam que as notas não estão disponíveis.
 
“Alguém que fez a segunda aplicação do Enem ta conseguindo ver a nota? Pq eu não!”, disse um usuário no Twitter. “Mais alguém aí não conseguiu ver a nota do #enem P.S: eu fiz na segunda aplicação. Acho q quando a nota é tão ruim, o #Inep nem divulga, né?” escreveu outra usuária da mesma rede social.
 
Em 2016, devido às ocupações de escolas e universidades por estudantes, o Enem foi adiado para alguns candidatos. Mais de 6,1 milhões fizeram o exame na primeira aplicação, nos dias 5 e 6 de novembro, e cerca de 265 mil fizeram a prova nos dias 3 e 4 de dezembro, na segunda aplicação.
 
Em nota, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo exame, diz que até as 9h30 de hoje (19), mais de 3,3 milhões de participantes haviam consultado o resultado, disponível na internet. 
 
“O volume de acessos e problemas técnicos, contudo, causaram dificuldades para alguns participantes acessarem as notas. Essas situações estão sendo solucionadas e até o final desta quinta-feira todos os resultados estarão disponíveis”, justificou a autarquia.
 
Os treineiros, ou seja, aqueles que ainda não concluíram o ensino médio e fizeram o Enem apenas para treinar os conhecimentos, também não conseguem acessar os resultados ainda. Segundo o Inep, os 1.340.060 treineiros que fizeram o Enem 2016 só terão acesso às notas em 19 de março, como previsto em edital. Se esses participantes tiverem feito a edição anterior, em sua página de resultados aparecerá a nota de 2015. Esse grupo de candidatos representa 16% do total de inscritos no Enem 2016.
 
As notas da prova podem ser usadas para pleitear vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), bolsas no ensino superior privado pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Além disso, os candidatos com mais de 18 anos podem usar o Enem para receber a certificação do ensino médio.
 

Problema em bomba de captação afeta abastecimento em 70% da zona Norte

Compartilhe esse conteúdo

Em virtude de um problema mecânico causado em uma das bombas do baixo recalque na Lagoa de Extremoz, a mesma foi retirada para manutenção, o que deve afetar 70% dos conjuntos e bairros da zona Norte, que são abastecidos por este manancial, seja com desabastecimento ou fornecimento com baixa pressão. 

Uma equipe da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) está trabalhando para que a situação seja solucionada até a manhã desta sexta-feira (20). Uma vez retomado o funcionamento da bomba, o abastecimento nas áreas afetadas deverá ser normalizado em até 48 horas, de maneira gradativa.